Bragança Jovem Popular

Bragança Jovem Popular é o blog da distrital da Juventude Popular que se impõem pela diferença: não criticamos sem propor, não propomos só por falar, nem falamos sem conhecer. Porquê?! Simples!... Porque àqueles que "falam, falam, falam e não fazem nada", escasseia algo que nós temos de sobra: irreverência, ideias e vontade de agir!

terça-feira, outubro 31, 2006

Progresso ou retrocesso?

Estando próximo o próximo referendo sobre o aborto, preocupa-me como cidadão que não consigam ver para além da propaganda da televisão e jornais. Indo assim ao encontro da opinião de uns poucos (que conseguem passar a palavra nos respectivos meios de comunicação).
Que democracia é esta em que tentam impor a vontade das minorias?
Como não podia deixar de ser as ideias que tentam vender a quem não pensa é que a liberalização do aborto é uma atitude moderna e progressista além de ajudar os mais necessitados. Concordo Contigo Ana quando dizes que o problema é a pobreza e eu acrescento outra que é a de espírito.
Se não querem ter filhos que tomem as devidas precauções antes de os ter e não durante a gravidez.
Até porque não é por ser em locais apropriados que o risco deixa de existir (em alternativa aos abortos clandestinos).
É este alheamento da sociedade actual e da cultura de desresponsabilização em que vivemos que se traduz na confusão em que vive muita gente.
(Faze-los é bom mas a vida que os eduque).
Pelos vistos há quem prefira viver numa sociedade de selvajaria em que só sobrevive o mais forte. No fundo o regresso as origens.
Para quem quiser ficar mais elucidado convido a visitar o seguinte endereço que contem uma vez uma brilhante intervenção da nossa exemplar representante Ana Soares.

http://www.diariodetrasosmontes.com/index.php3

segunda-feira, outubro 30, 2006

Há coisas que merecem uma reflexão

PATRAO1 said... (no post "Universidades da JP em Penafiel!")

Cara Ana Soares,faltou dizer que "mexeste os cordelinhos" para a tua distrital ganhar o prémio Krus Abecassis! Sabes disso muito bem e não negues aquilo que é um facto! Bye Bye

Sábado, Outubro 28, 2006 8:08:14 AM


Boas,

Vou responder a este comentário com um post, porque me parece interessante uma reflexão sobre este assunto. Ao fim ao cabo não mexe apenas com a militante referida, mas com toda uma estrutura distrital.

É bem verdade que a Ana Soares "mexeu os cordelinhos" para a sua distrital ganhar os prémios Krus Abacassis. Mas, e ao contrário do que se disse, não foi só ela que o fez, fomos todos os militantes da distrital de Bragança, que, em conjunto, em equipa, além de mexermos cordelinhos, também trabalhámos, colaborámos, movemos montanhas e fizemos o que estava ao nosso alcance para melhorar o nosso distrito e a nossa estrutura. De resto nós fizemos e continuamos a fazer tudo quanto nos é possivel (e, às vezes, ainda nos armamos em trapesistas) para conseguirmos alcançar as nossas metas. Mexer os cordelinhos só, não chega, porque isso já todos o fazem, com o devido respeito; de facto é mesmo necessário trabalhar e mostrar o trabalho feito.

E, se calhar somos uns chatos, damos nas vistas, fazemos representar-nos e fazemos notar-nos em todos os sítios onde vamos, defendemos aquilo em que acreditamos, argumentamos quando nos parece pertinente e legítimo e sabemos ocupar o nosso lugar. E até admito que alguns procedimentos possam ser jogadas de marketing (e se-lo-ão de forma consciente, e nesses procedimentos estão sempre presente as nossas convicções e a credibilidade dos nossos actos - acima de tudo, não nos debatemos por nada em que não acreditamos só por puro protagonismo), mas, em todo o caso, estes procedimentos são válidos, são legítimos, são limpos, são honestos e são transparentes. Se alguma coisa temos, a nós se deve única e exclusivamente. (Pareceu-me libertador partilhar convosco este grito carregado de heroismo de pessoa ofendida por comentários malidecentes e injuriosos, foi mais forte do que eu)

Eu acredito no trabalho em equipa, e, sem querer diminuir ou menospresar o trabalho de qualquer outra distrital, se nos atribuiram o prémio Krus Abecassis mais do que uma vez, então, e com toda a presunção, é porque o merecemos. A menos que se deiam prémios Krus Abecassis por dá cá aquelas palhas, aí, pronto, tá bem, se calhar o assunto pode ser discutido de outra maneira.


Nestas duas últimas semanas, o blog transformou-se num autêntico tanque municipal, onde alguns militantes decidiram acampar para lavarem roupa suja.
Como é obvio, eu preferiria que se debatecem questões mais importantes, comentários mais sérios e carregados de alguma argumentação e rétorica.
Mas esta situação também não me incomoda muito. É bem verdade que graças a ela, algumas pessoas se revelam e outras se pronunciam e demarcam as suas posições e fortaleceram as suas convicções. Às vezes também é preciso um bocadinho de peixeirada para aquecer os ânimos. OK, eu admito, não é muito bonito de se ver, não é estético... Mas bem regado, até que pode dar bons frutos.

sexta-feira, outubro 27, 2006

Provérbio da semana:


"Os cães ladram, mas a caravena passa..."


Eu passo a explicar:

A caravana, séria e confiante, segue o seu caminho... Passa por uns cães que lhes ladram. Mas a caravana não vai parar apenas porque os cães ladram, ela deve continuar o seu caminho, para poder chegar ao seu destino. Certo é que alguém espera por ela....

Os cães ladram porque é da sua natureza. No fundo, os cães ladram a tudo que se meche ou a todos que por eles passam. Não percebem que os seus latidos não incomodam a caravana que, séria e confiante, segue o seu caminho. Em breve a caravana estará muito mais à frente, e não ouvirá desses cães senão um eco mudo e longinquo de seus latidos. Os cães não seguirão a caravana, pois não teem força para tal. Pedantes e ociosos, jámais sairão do sítio; por mais voltas que deem, por mais que andem, é certo que voltarão sempre ao mesmo lugar.

Então fazem sentir a sua presença, quer por latidos, ou pela força do medo.
Haverá, por ventura, quem não se atreva a passa-los... Mas também esses desconhecerão que: "Cão que ladra não morde"; e portanto desconhecerão que também estes cães são completamente inofênsivos; ou então terão algo a temer, para pararem aos simples latidos de cães vadios.
O objectivo dos cães não é morder, porque quando se lhes chega eles recuam ou fogem. Pretendem fazer-se passar por maus, para que possam ser temidos. Não passam de cobardes, perdidos na sua própria inutilidade, invejando quem lhes chega perto, mas sobretudo quem os passa, como a caravana.

A caravana, por seu lado, sabe que os cães nada lhe poderão fazer... Percebe pelos latidos que esses animais sãos ocos, tentarão pressuadir com barulho e grunhidos mas acabarão derrotados pela sua própria estupidez.

Estamos mais preocupados com...


Com coisas realmente importantes . A defesa do direito a vida nao se compara com essa troca de MIMOS.
Tentem fazer politica a serio.

quinta-feira, outubro 26, 2006

Não dou entrevistas ...obrigado.



Parece-me que esta malta, leva as coisas muito a peito. Ainda bem ! É sinal que este blog , está a cumprir as funções para que foi criado, entre as quais , lembrar que existem políticos sérios , gente que não precisa da política para sobreviver, os tais "outsiders" , que pelos vistos incomodam muita gente.

Podem considerar-me um desses , penso até que já ficou claro , alguém que continua a defender , que o Presidente da CPD e CPC , não deve ser candidato a nada mais , é a meu vêr alguém que esta empenhado no projecto que abraçou.

Por outro lado, temos ...os outros , que fazem da política o seu ganha pão...e qualquer coisita mais...

Depois ... temos os jornalistas ,essa espécie em vias de proliferação , sabe-se lá com que meios , não olhando aos ,mesmos para atingir os fins, muitas vezes ridiculos , de simplesmente irritar , quem está na política por vocação e não por obrigação. Os bons políticos , ainda os há , mas começam a rarear , por todas estas razões, nenhum homem sério está para aturar , putos malcriados com a mania que são jornalistas . Por isso não dou entrevistas.

quarta-feira, outubro 25, 2006

A falta de políticos (a) sério(s) !

Não consigo perceber, como é que esta malta , fala de política , ou dos políticos de forma desapropriada . Por ventura, está esta gente a sonhar em fazer política a sério através de uma simples postagem num blog ... não intressa agora se é 1ª ou de 10 ª categoria, o conteúdo pode fazer a difrença.
Ainda assim, espero honestamente , que se contenham naquilo que querem dizer , ou ... lhes mandam escrever, mas não quero de forma alguma que isto se torne , numa troca de galhardetes , entre míudos malcriados.

domingo, outubro 22, 2006

Frase do Dia:


"Devido ao facto da velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos".

A não perder!

Hoje Domingo, ás 22 horas, o Presidente do CDS-PP - Dr. José Ribeiro e Castro - será entrevistado por Maria João Avillez, no programa "Outras conversas" da Sic Notícias.

Certamente valerá a pena ver!

quinta-feira, outubro 19, 2006

Universidades da JP em Penafiel!


Decorreram no fim de semana passado, em Penafiel, as Universidades da JP, já sem a sazonalidade do Verão!


Para começar agradecer à concelhia de Penafiel da JP a excelente recepção a todos os participantes. Depois, não podia deixar de felicitar o Gabinete de Estudos “Gonçalo Begonha” da JP pela organização do evento, que apresentava um painel de oradores com provas prestadas, e um tema de fundo extremamente interessante, e sempre actual: a Europa.


Mas formação à parte, gostei particularmente dos discursos de encerramento dos nossos líderes, João Almeida e Dr. José Ribeiro e Castro, presidentes da JP e do CDS-PP, respectivamente!
Ambos abordaram questões extremamente importantes, como a delicada questão do financiamento da Segurança Social. Contudo, o que mais me marcou foi a frase do Dr. Ribeiro e Castro: “ fecham-se as maternidades porque não há dinheiro, mas há dinheiro para criar clínicas de aborto”, eu acrescentaria, com estas políticas deve ser por isso que fecham as escolas…. dentro em breve não haverá crianças!

domingo, outubro 15, 2006

Jornalistas ao engano!!


Foi neste sábado, em Penafiel, que os jornalistas foram enganados! E enganados, porquê?
Foram atrás do mediático Dr. Paulo Portas que ia participar em mais uma iniciativa da JP, eis se não quando… O evento era, nem mais nem menos, uma palestra sobre: “Europa e o Islão”, no âmbito das universidades da JP.
Mas pacientemente, como o demonstra a imagem, ouviram tudo até ao fim. Esperemos que tenham aprendido alguma coisa! Eles e não só!

quinta-feira, outubro 12, 2006

Comunicado à Imprensa

A Comissão Política Distrital de Bragança da Juventude Popular, assumindo como suas as preocupações dos jovens do distrito, vê com preocupação que a discussão sobre o Processo de Bolonha, debate sobre o futuro directo dos jovens portugueses, está em segundo plano na agenda nacional.

Relegada para a autonomia das Escolas do Ensino Superior, o processo de Bolonha serve como publicidade enganosa e estéril para o governo aparentar estar ao lado dos seus parceiros europeus a nível do ensino. Na realidade, o que centenas de jovens vivem é uma completa incerta quanto ao futuro, vendo as regras alteradas a meio do jogo. É fácil compreender que quando um curso é programado para um determinado número de anos e se um aluno já se encontra a meio da sua formação quando lhe dizem que o número de anos diminuiu, algo fica para trás. Infelizmente, o que se verifica em muitos cursos, é que com ajustes feitos em cima do joelho, a busca de um ensino de qualidade não é a prioridade, mas sim uma percentagem de cursos “em Bolonha” para apresentar em relatórios. Acreditamos na autonomia das Escolas e defendemo-la até em maior grau do que a agora existente, mas em nome de um ensino de qualidade em nome de profissionais de qualidade.

Verificamos, no entanto, que não é apenas o Ensino Superior que neste momento se encontra mergulhado num mar de amarguras. O Ensino Básico, vítima de reformas e contra-reformas ao longo dos últimos anos, tem visto a sua imagem denegrida, pois cremos que quando se põe constantemente em causa a classe docente, nem os alunos são privilegiados, nem muito menos o sistema educativo. Urge um debate sério em Portugal, cujo objectivo não seja o político “A” ou “B” aparecer mais cinco minutos na comunicação social, mas onde se discuta profundamente a educação em Portugal, sem que se procure constantemente novos bodes expiatórios para os constantes desalentos. Uma escola de qualidade, apostando quer na formação com vista ao Ensino Superior quer no ensino profissional, só será possível onde todos os intervenientes sejam respeitados.

A Distrital de Bragança da JP felicita e deseja os maiores resultados aos órgãos distritais do CDS eleitos no passado dia 8. Lamenta, no entanto, as declarações do Recém-eleito Presidente da CPD de Bragança do CDS-PP, Domingos Doutel, quando adjectiva de “cobardes” militantes do nosso partido por terem uma opinião discordante dos órgãos agora eleitos, até porque recordamos que em todo o distrito se sentiu uma baixa afluência ao acto eleitoral para os órgãos distritais. Opondo-se veementemente ás questiúnculas fabricadas (fabricadas, frisamos, porque em nada traduzem o sentimento dos militantes como já se provou em dois congressos nacionais) por alguns militantes a nível nacional para criarem burburinho na comunicação social que apenas servem para fragilizar a imagem do CDS-PP, esperamos que o episódio não se repita a nível distrital.
Relativamente ás referência à JP no programa da distrital agora eleita, relembramos a autonomia da nossa organização e continuamos, como sempre estivemos, disponíveis para nos juntarmos a todos os que como nós defendam os interesses da nossa região e trabalhem em nome da difusão da Democracia-Cristã, como fizemos ininterruptamente até hoje, visto os nossos órgãos nunca terem estado em gestão.

segunda-feira, outubro 09, 2006

Parabéns à nova CPD de Bragança do CDS-PP!

Não podia deixar passar esta oportunidade sem felicitar a recém eleita CPD - Comissão Política Distrital de Bragança do CDS-PP, a que desejo os melhores resultados num trabalho que espero seja 200% a favor do nosso distrito.
As eleições para a CPD decorreram com normalidade, apesar da baixa afluência às urnas, tendo sido apurados cerca de 90 votos favoráveis em todo o distrito, com particular incidência no concelho de Mirandela, onde cada uma das duas mesas contabilizou cerca de 30 votos a favor da lista eleita.

Mas…. se me debruçar sobre este assunto, o que mais me surpreende não é a baixa afluência às urnas, mas sim o Programa apresentado, em particular os pontos que passo a transcrever:
1. Fazer eleger as 12 concelhias; (…)
5. Fomentar a captação da Juventude aos nossos ideias, apoiando e incentivando a Juventude Popular do distrito; (…)
8. Fazer valer os problemas emergentes do nosso distrito junto da Direcção Nacional e do Grupo Parlamentar, na busca de soluções políticas para os mesmos
.”

A surpresa reside essencialmente na referência a nós, jovens populares do distrito, que desde sempre temos procurado trabalhar unidos em prol da nossa região. Tentando fazer chegar a nossa mensagem a todos os que possam interceder a favor deste distrito Transmontano, e apoiando inclusive algumas concelhias do partido, colaborando activamente nas suas eleições.

Senão vejamos:
- Quem foram os primeiros a fazer um abaixo-assinado contra o encerramento de uma das maternidades do distrito?
- A participar nas manifestações realizadas pela manutenção das maternidades?
- ………
- ………………
Bem será melhor ficar por aqui, pois se enumerasse todos as nossas actividades, não chegaria este blog! (Mas podem sempre ver os posts anteriores!?!)

Mas certo é que continuaremos a trabalhar unidos, em prol de todos nós, Transmontanos, até porque o interior também é Portugal!

Eleições

Gostaria que alguém me explicasse como é possível haver cerca de 3000 filiados no distrito e a afluência as urnas ser tão pouca.
Certamente terá de por algumas pessoas a pensar o facto de 11 concelhos do distrito terem dado uma votação inferior a 30 votos aos órgãos distritais (nem dá uma média de 2 votos por concelhia) também não seria de esperar para muitos que Mirandela tivesse duas mesas de voto, uma na sede e outra na Torre D. Chama, e apenas reunisse 60 e poucos votos.
Pergunto eu: Será que é a forma como os rumos das distritais tem sido geridos que tem desanimado as pessoas? Será que era por não haver mais listas?
O que motivara esta falta de interesse?
A todos os recém eleitos desejo boa sorte e que desempenhem o melhor possível as suas funções.


Ps: o tempo esta a contar …pessoal animem-se mãos ao trabalho que não nos esperam tempos fáceis.
.

CDS de novo na IDU - International Democrat Union!

"Treze anos depois de ter saído da IDU - International Democrat Union, de que fora um dos fundadores em 1983, o CDS foi hoje admitido de novo como membro desta importante internacional partidária de centro e centro-direita, que agrega mais de 80 partidos conservadores, democratas-cristãos e liberais clássicos de cerca de 45 países do mundo.
A deslocação do presidente do CDS-PP a Sidney foi coroada de êxito, tendo o Comité Executivo da IDU deliberado, por unanimidade, aprovar o reingresso do CDS como membro de pleno direito e com efeitos imediatos. Dois outros candidatos à adesão, o UDF da Bulgária e o Partido Unionista da Guatemala, tiveram que seguir o procedimento normal: foram admitidos apenas como observadores, devendo o seu processo ser reapreciado em 2008 na próxima Reunião de Líderes.
Este o texto da deliberação que readmitiu o CDS-PP:

2.1 CDS-PP Portugal
The application from CDS-PP is formally an application to be reinstated as an IDU-member, since the CDS-PP was one of the original signatories to the London declaration in 1983 – then under the name of Partido do Centro Democratico Social, Portugal.
The CDS-PP considers itself both conservative and Christian-democratic, and was as such a member of both the European Christian Democrats Union and the European Democrat Union. Due to differences in opinion regarding European integration, the party in the early 90s got separated from the European Christian-democratic family of parties and also left EDU and IDU.
Under its new Party Leader, José Ribeiro e Castro MEP, the CDS-PP has redefined its role, and is now a committed and engaged member of the EPP-ED group in the European parliament. The CDS also seeks a place in the global party network of the centre and centre-right, and therefore wants also to rejoin the IDU.
The CDS-PP has been represented in the Portuguese Parliament since the revolution in 1975, and presently has 12 MPs (7.3 pct of the votes). In the 2004 European Parliament election CDS-PP won 2 seats in coalition with PSD.
The CDS-PP had been invited to present and has now presented its membership application at the October 2006 Executive in Sydney. The application was sponsored by the British Conservative Party, ODS of the Czech Republic and RENAMO of Mozambique.
Decision: To approve that CDS-PP is reinstated as an IDU member with full rights from this date.

A reunião foi presidida pelo primeiro-minsitro australiano, John Howard, que enviou, através de Ribeiro e Castro, as suas saudações aos militantes democratas-cristãos e conservadores portugueses. Na reunião, participou também o vogal da Comissão Política do CDS, João Vacas, coordenador da Comissão para a Democracia e Direitos do Homem.
O Comité Executivo da IDU integra representantes dos seguintes partidos, todos presentes na reunião de Sidney: União Democrata-Cristã e União Social-Cristã (CDU e CSU, Alemanha), Partido Liberal (Austrália), Partido Popular Austríaco (ÖVP, Áustria), União Democrática Independente (Chile), Partido Republicano (EUA), Partido da Coligação Nacional/Conservador (Kansallinen Kokoomus, Finlândia), Nova Democracia (Grécia), RENAMO (Moçambique), Partido Democrático (Mongólia), Partido Democrático Nacional (RPP, Nepal), Partido Conservador (Høyre, Noruega), Partido Nacional (Nova Zelândia), Partido Conservador (Reino Unido) Kuomintang (República da China, Taiwan), Partido Nacional Unido (Sri Lanka) e Partido Moderado (Moderaterna, Suécia).
E estiveram também presentes como convidados: BNP (Bangladesh), UDF (Bulgária), Partido do Congresso (Índia), Partido Unionista (Guatemala), Partido Unido (Papua Nova Guiné), Partido Papua Nova Guiné (Papua Nova Guiné), Partido Democrático (Timor-Leste), Partido Nacional (Timor-Leste), União Democrática Timorense (UDT, Timor-Leste). "
Retirado do site www.cds.pt , onde podem aceder a muitas mais notícias e à agenda do CDS!